sexta-feira, maio 28, 2004

 

Mais enganos linguísticos...

No seguimento do post anterior mostro-vos algumas dos maiores "atentados linguísticos" praticados por pessoas do mundo do futebol!
"Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu" (Djair, do Belenenses ao chegar em Belém no dia que assinou contrato com este clube).

"Nem que eu tivesse duas pernas apanharia essa bola" (Roger, jogador do Benfica)

"Em Portugal é que é bom. Lá, a gente recebe semanalmente de 15 em 15 dias" (Argel, jogador do Benfica).

"Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe" (Jardel, jogador do Sporting)

"No Porto é todo mundo muito simpático. É um povo muito hospitalar" (Deco, ao comentar a hospitalidade do povo tripeiro)

"O difícil, como vocês sabem, não é fácil" (Jardel, Sporting)

"Haja o que hajar, o Porto vai ser campeão" (Deco, Porto)

"O Deco é invendável, inegociável e imprestável" (Pinto da Costa ao recusar a oferta de um clube espanhol, dizendo que Deco não estava disponível para ser vendido, negociado ou EMPRESTADO)

"O Porto esteve à beira do precipício, mas conseguiu dar um passo em frente" (João Pinto, do FCPorto)

"Prognósticos, só no fim do jogo!" (João Pinto, do FCPorto)

"O meu coração só tem uma cor : Azul e Branca!" (João Pinto, do FCPorto)
De entre todas as frases, qual a pior (ou melhor, dependendo do ponto de vista)?

|


<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com